Os Quatro e Meia: "Esperamos voltar cá brevemente"

Os Quatro e Meia subiram ao palco na última noite da Receção ao Caloiro. O conjunto que surgiu em Coimbra fez primeira aparição a um público minhoto, e logo a milhares de jovens universitários, que corresponderam ao ambiente proporcionado pela banda em palco.

AAUM -  Qual é a sensação de atuar para este público? 

Os Quatro e Meia (QeM) - Para nós é um gosto enorme estar a atuar pela primeira vez em Guimarães e é um público que nos diz muito porque é universitário. É mais uma região que inauguramos musicalmente. Para o Ricardo que é de Braga é um gosto ainda maior poder estar aqui perante aquela que é na associação académica da sua cidade. Para todos nós foi uma estreia que nos deixou muito satisfeitos. Gostamos muito do publico de Guimarães e esperamos voltar cá brevemente. 

AAUM - Até à data lançaram cerca de 7 originais e no vosso espetáculo costumam incorporar musicas de artistas já conhecidos, há novos originais a caminho?

QeM - Nós temos, para além daqueles que já foram lançados, existem outros tantos que estão prestes a ser lançados, neste momento estão a ser trabalhados. Já temos as músicas, os arranjos, falta agora alguma afinação. Mas brevemente, esperemos nós, que nos próximos concertos sejam boas oportunidades para mostrar o nosso trabalho. E lança-los para o nosso primeiro CD, que deverá sair no próximo ano. Até ao final do ano iremos de certeza mostrar todas as músicas novas ao publico. 

AAUM - Têm alguma perspetiva no futuro de serem uma banda que só compõe originais, ou querem continuar com as duas vertentes (originais e covers)?

QeM - O nosso caminho é aproximarmo-nos dos originais em palco, o que não quer dizer que não toquemos originais nosso como maioria, com algumas adaptações. Desde que a música seja boa iremos sempre tocar.

AAUM - Qual é o vosso estilo e o vosso segredo? 

QeM - O nosso estilo é fato e gravata (risos). O nosso segredo é ter sempre a parte da diversão e o compromisso com a música portuguesa de qualidade. É uma fusão destas várias vertentes. O segredo é ter mais força do que jeito.

AAUM - O humor é um dos fatores que vos une? 

QeM - O amor a Portugal é, o humor? Tem dias. Mas é fundamentalmente isso.

AAUM - Que mensagem que querem deixar ao público?

QeM - Estudem, não sejam como o Mário que continua na faculdade e não sejam como o meia que continua na terceira classe (risos). Mas a nossa mensagem seriamente é que apoiem a música portuguesa, oiçam, apreciem e explorem tudo o que a música portuguesa tem para dar. Em português escreve-se muito melhor do que em outras línguas e por isso devemos defender a nossa música até às últimas consequências. Apoiem a música portuguesa, ela merece. 

 

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?