Os Judocas da UMinho voltam a tirar a roupa pelo Fundo Social de Emergência

Em 2015 um grupo de judocas da Universidade do Minho despiu-se de preconceitos e criou um calendário para angariar verbas para o Fundo Social de Emergência, tendo então recolhido sensivelmente 8000 euros (parte desta verba – 5000 dólares – foi doada pela Federação Internacional de Judo). Este ano eles estão de volta e trouxeram consigo alguns amigos de outras modalidades como o Andebol, Voleibol e Escalada! 

Após o sucesso da primeira edição do Calendário Social, onde para além das verbas recolhidas também se chamou à atenção para o flagelo do abandono do Ensino Superior devido à falta de apoios, o grupo de judocas da UMinho decidiu voltar tirar a roupa… e desta vez trouxeram alguns amigos.

“Mal o calendário foi posto em circulação e se tornou mediático, sobretudo devido à cobertura por parte dos diversos canais de televisão, o Diogo Branquinho, que é atleta do ABC, aluno de Engenharia Têxtil e meu amigo pessoal, veio falar comigo e em tom de brincadeira disse-me que podia contar com ele para o próximo calendário”. Foi deste modo então, segundo Nuno Gonçalves, treinador de Judo e fotografo, que surgiu a ideia de convidar outros atletas de diferentes modalidades e que fossem alunos da UMinho, para entrarem no Calendário.

Para Mariana Falcão, aluna do 6º ano de Medicina e atleta de Voleibol do SCBraga, “o primeiro passo para a cidadania plena é o compromisso com a sociedade e em especial com aqueles que mais precisam de nós. Na minha opinião, a solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana. Aceitei o convite consciente do trabalho sério e honesto desta proposta. O facto de ter tido oportunidade de trabalhar com um excelente profissional, conhecido por projetos solidários similares, também foi importante na minha decisão”.

Mariana posa conjuntamente com a sua ex-colega de equipa, Sara Gonçalves (agora joga no Atlético Voleibol Clube) que é Mestre em Engenharia de Polímeros e com Pedro Candeias (aluno de Negócios Internacionais), judoca que em 2015 foi o “mister novembro”.

Fundamental mais uma vez para o projeto foi o apoio da AAUM, e do seu presidente, Carlos Videira:

“A segunda edição do calendário solidário é a sequência natural de uma iniciativa que superou expectativas e despertou consciências. Acima de tudo, representa o reforço de um compromisso com a causa de quem luta para que ninguém fique para trás. É simultaneamente um grito de irreverência e de responsabilidade social."

Mas este não foi o único apoio de peso que o Calendário teve este ano. Para além da Federação Portuguesa de Judo, que nas palavras do seu Presidente, Costa Oliveira, vê esta iniciativa como “uma grande ação dirigida aos estudantes mais carenciados e necessitados”, também a Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) e o Plano Nacional de Ética no Desporto (PNED) se juntaram à causa. Convém recordar que estas duas entidades, FADU e PNED, atribuíram em 2015 o Galardão Ética Desportiva à iniciativa do Calendário Social.

Para além destes apoios institucionais, convêm referir que mais uma vez a Tori Sport e Gráfica Amares deram o seu contributo, tendo-se ainda juntado a estas duas entidades um “gigante” do mundo empresarial nacional: o grupo dst!

"A dst apoia este projeto porque todos deveriam ter a possibilidade de cumprir com o sonho de uma formação universitária independentemente das suas famílias terem recursos. Mas, pedidos destes, assim justos, chegam-nos muitos e não dizemos sim a todos. Dissemos sim a este porque opta por uma espécie de estética que o grupo dst se identifica que é o mesmo que escrever que o gosto não tem preço”, palavras de José Teixeira, presidente do grupo dst.

O calendário vai estar à venda nas sedes da AAUM, nas reprografias dos campi, gabinetes de apoio ao aluno e pavilhões desportivos. O preço por unidade vai ser 5 euros.

O Fundo Social de Emergência

O FSE é uma prestação pecuniária atribuída a fundo perdido, isenta de quaisquer taxas, que se destina a colmatar situações pontuais decorrentes de contingências ou dificuldades económico-sociais, com impacto negativo no normal aproveitamento escolar do estudante, e que não possam ser convenientemente resolvidas no âmbito dos apoios previstos pelo sistema de Acção Social para o Ensino Superior.

No ano letivo de 2014/2015 foram apresentadas 167 candidaturas, e destas, 131 foram despachadas favoravelmente, tendo sido atribuídos apoios no montante total de 137.301,60 euros. No corrente ano letivo, e até ao momento, foram apresentadas 28 candidaturas completas.

Conferência de Imprensa

A apresentação do calendário está marcada para este sábado, dia 19 de dezembro, data do 38º aniversário da AAUM pelas 19h00 no Restaurante Panorâmico da UMinho em Braga. A apresentação do Calendário será seguida da entrega dos Diplomas de Mérito Desportivo aos atletas da AAUM que se sagraram campeões nacionais universitários e tiveram aproveitamento escolar em 204/2015.

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?