Enterro da Gata '17 | Sábado, 13 maio

Depois de chorar a partida da Gata, na noite anterior, a Academia Minhota estava pronta para a semana de quarentena que se avizinha e acorreu à primeira noite em peso. As portas do recinto abriram-se às 22h30 e, logo após, os Bomboémia (Grupo de Percursão da Universidade do Minho) encheram o recinto de ritmos e batidas com a sua tradicional arruada. Mais tarde, a OPUM DEI (Ordem Profética da Universidade do Minho) subiu ao palco do Enterro da Gata, e animou as hostes para a entrada do primeiro artista, Mishlawi.

O artista americano, mas que cresceu em Portugal, tem dado cartas no hip-hop nacional: “Limbo” e “All Night” foram algumas das músicas que se fizeram ouvir no recinto do Enterro da Gata e o público minhoto reagiu da melhor forma, começando a preencher o espaço da plateia e acompanhando o músico em algumas ocasiões.

Mais tarde, foi a vez dos D.A.M.A subir ao palco do Gatódromo. A banda portuguesa pôs o público a cantar, com hits como “Era eu” e “Balada do Desajeitado”. Numa plateia já repleta, Lost Frequencies fechou o palco, deixando todo o público a cantar músicas como “Are You With Me” e “Reality”, além de acompanhar os ritmos da música eletrónica do DJ belga.

Em conversa com Bruno Alcaide, o presidente da Associação Académica da Universidade do Minho confessou que esperava que os estudantes aderissem aos concertos e faz um “balanço bastante positivo” da primeira noite de festividades das Monumentais Festas do Enterro da Gata.

A noite de hoje traz “Os Quatro e Meia” e Miguel Araújo ao palco do Gatódromo, naquela que é a segunda noite das Monumentais Festas do Enterro da Gata '17.

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?