Receção ao Caloiro 2017 | Entrevista a Kalhambeke - "O Minho é especial"

Não é a primeira nem a segunda vez que os Kalhambeke atuam num evento organizado pela Associação Académica da Universidade do Minho. Qual é o impacto destas festas académicas na vossa carreira?
Tem um impacto muito positivo, principalmente porque fazemos um tipo de espetáculo mais direcionado para os mais jovens. Assim conseguimos descobrir o que é que os mais novos gostam, o que os faz vibrar, e é muito benéfico para o nosso grupo.

Têm notado alguma diferença neste público universitário ao longo dos anos?
Como tenho dito, o Minho é especial. O espírito do Minho surpreende-nos todos os anos pela positiva, pela sua entrega e pelo espírito académico. É sempre especial atuar diante deste público.

Após um verão repleto de concertos, quais são os vossos planos até ao final do ano?
É verdade, tivemos um verão com mais de 70 concertos no total. Estamos na reta final, por isso nesta etapa começamos a preparar, na nossa sala de ensaios, os espetáculos do próximo ano e mudamos o reportório para o próximo ano.
 

Como explica o sucesso da vossa banda?
O nosso sucesso não vem só da nossa persistência, mas também do nosso trabalho e o gosto que temos naquilo que fazemos todos os dias. Já me dizia um grande amigo meu que, atualmente, há um défice de espetáculos em que sentes algo “corporal” e penso que continuamos a preservar isso.
 

Numa palavra, como caracteriza os espetáculos da Academia Minhota?
Únicos. Penso que é melhor maneira de descrever o nosso querido público minhoto.

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?