Receção ao Caloiro 2017 | Entrevista a Manuel Fonseca, DJ residente - "É uma dimensão completamente diferente!"

Apesar de já conheceres o público minhoto, com que feedback ficas dos estudantes minhotos depois de 4 dias de atuação?
Os estudantes da Academia são muito mexidos, são muito interativos! Sempre que peguei no microfone, o pessoal reagiu muito bem! É um público bem porreiro e, quando na quarta-feira toquei para 6 mil pessoas, deu para perceber que tipo de público é que temos aqui.


Sentes que a Receção ao Caloiro tem um ambiente diferente das clássicas quartas-feiras académias para onde já costumas tocar?
É uma boa pergunta! É uma dimensão completamente diferente! Uma discoteca não tem metade, por exemplo, do sistema de som que aqui tem. E comparando mesmo o público, é muito diferente: é um público completamente diferente, muito mais mexido. É muito maior! Não sei explicar mas tocar para estas pessoas todas… Não sei explicar mas é mesmo incrível!


Que balanço fazes desta semana?
Gostei muito desta semana. Usando um exemplo prático: quando estava a arrumar agora as coisas estava a pensar “arruma ou não as coisas, é a última…”. Honestamente, espero que apareça uma proposta como esta nos próximos tempos. Mas, feedback? Foi muito porreiro! Desde a produção até ao pessoal da associação, tudo correu bem!


Que mensagem deixas ao novo pessoal da Academia?
Primeiro de tudo: visto que sou residente do Keimódrumo, aconselho o pessoal a passar por lá todas as quartas-feiras, visto que estou lá sempre a passar música. Apareçam! Gostei muito do feedback de algumas pessoas: gostei de como o público reagiu às minhas músicas e espero sinceramente ter outra oportunidade de voltar a passar música para tanto pessoal e tão diversificado.

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?