Receção ao Caloiro 2017 | Entrevista a The Fucking Bastards - "Mas acordem com um sorriso na cara"

Como é estar aqui novamente num evento da Universidade do Minho? Como é voltar?
É muito bom, esperamos que o pessoal esteja com muita energia para nos contagiar também e para fazermos a festa todos juntos. Que seja uma boa noite, que seja uma boa receção para os novos caloiros e que tenham um bom ano.


Podem contar nos como começou os Fucking Bastards?
Bem, isto começou, vai fazer agora seis anos. Nos estávamos a tentar decidir numa noite quem ia ser os DJs de música alternativa, ligados à moda e, entretanto, os organizadores da festa optaram por dizer “vocês os três vão começar como DJs. Escolhem um nome e começam daqui a duas semanas”. Nós, sem sabermos muito o que era isto da música, acabamos por ir aprendendo aos poucos e com as pessoas que nos acompanharam foram ajudando, e tornou-se uma coisa séria. E hoje em dia estamos aqui a tentar a proporcionar boas noites.


Notam alguma diferença entre atuar num meio mais universitário do que noutros eventos, como por exemplo numa discoteca?
Claro que é sempre diferente, o público académico está sempre mais predisposto à festa e vai-nos acompanhar desde o início até ao fim. Numa discoteca, há pessoas que estão mais numa onda de só beber um copinho e estão mais relaxadas. E claro que aqui sentimos muito mais o público connosco.


Quais os artistas que mais gostam ou que mais vos inspiram dentro do vosso registo?
Como vocês vão ver, nós tocamos um bocado de tudo e as nossas influências também foram alterando com o decorrer dos anos. Claro que estamos atentos a todos os sucessos que vão saindo e aos estilos musicais. Passamos mais kizomba, reggaeton, funk, brasileirada e sertanejo. Vamos sempre adaptando ao gosto das pessoas, para fazer isto mesmo; para agradar ao público. E isto porque isto não é para nós, nós queremos é que as pessoas se divirtam e essa é a linha que pretendemos seguir. 


Alguma última mensagem para os estudantes da Academia Minhota?

Bebam muito, divirtam-se muito e que não se recordem de nada amanhã. Mas acordem com um sorriso na cara.

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?