Eventos

Receção ao Caloiro'18: Entrevista aos Karetus - "Esta noite foi brutal"

Receção ao Caloiro'18: Entrevista aos Karetus - "Esta noite foi brutal"

A noite começou com os grupos culturais da Academia Minhota, mas mal subiram ao palco, os Karetus incendiaram o Multiusos de Guimarães. Ainda com muita energia, os dois artistas falaram sobre a primeira vez na Receção ao Caloiro.

Como foi, para vós, o espetáculo de hoje?

(André) Acho que quem esteve cá sabe o que aconteceu. Basicamente foi uma brutalidade. Isto foi incrível, nem nos apetecia ir embora. Foi uma energia incrível e estava tudo maluco. O público do Minho não correspondeu às nossas expectativas, pois foi muito melhor. Foi brutal. Só faltava mesmo assar chouriço e febras no palco, de resto foi perfeito.

Estando presente em vários eventos estudantis, quais as diferenças destes públicos para os grandes palcos?

(Carlos) Isto é um grande palco. Estiveram aqui milhares de pessoas connosco, pessoal de todos os cursos, foi brutal ver pessoal de cursos diferentes a curtirem, na mesma vibe. Não interessa o estilo musical, é mais uma cena de boa energia. Esperamos mesmo que isso seja o resto do ano dos alunos e que os caloiros se sintam integrados. Esta foi a nossa praxe, agora espero que aguentem amanhã e que acordem. 

Porquê o projeto Karetus e consequente nome?

(Carlos) Caretos é uma tradição portuguesa e é um nome que nós adoramos. Os caretos são uns senhores que vão com umas máscaras e com uns fatos no carnaval, festejando assim o entrudo do nosso país, indo atrás de pessoas a achocalhar. São demónios, como nós. Somos muito amigos dos caretos de Portugal. Para além disso, tal como os caretos, nós vamos para o palco fazer barulho e fazemos da tradição portuguesa festa.

 

Na vossa opinião, qual é o impacto que a música eletrónica nos jovens portugueses?

(André) Nós vemos a música eletrónica como um género que anda a profundir todos os géneros. É isso que pretendemos fazer. O género de música eletrónica não é bem um género, é música. Usamos as tecnologias para fazer essa fusão. Tanto tocamos música tradicional, como tocamos trance. É esse espectro tão diferente, tudo vale aqui. A música eletrónica é a música do futuro.

O que podemos esperar dos Karetus nos próximos tempos?

(André) Eu acho que nós nunca tivemos tanta coisa para lançar. Nem sabemos o que havemos de lançar primeiro. Temos tanta coisa nova, tanta novidade, mas têm de ficar atentos, porque isto vai ser completamente inesperado. Já temos música planeada com a Isaura e também um remix com o Toy. É por isso que dizemos que são coisas novas, coisas diferentes, que as pessoas vão gostar.