Universidade do Minho não aumenta valor de propina

O Reitor da Universidade do Minho (UMinho) apresentou, em Conselho Geral da Universidade do Minho, a proposta de fixação do valor de propinas para 1.º ciclo e mestrado integrado para 2016/17 que prevê a manutenção desse valor em 1037,20 €. A proposta foi aprovada.

Este é o quarto ano consecutivo em que o valor da propina na UMinho não aumenta, refletindo uma conquista de todos os estudantes.

O atual valor de propina é demasiado elevado face à realidade socioeconómica, verificando-se que Portugal é um dos países da OCDE que pratica valores de propina mais elevados. Os valores de propina representam em Portugal um contributo fundamental para o regular funcionamento das instituições, comparativamente elevada com os restantes países da OCDE. A Associação Académica e os seus elementos, enquanto membros representantes nos órgãos institucionais da Universidade do Minho, defenderão esta posição.

Considerando o contexto de subfinanciamento que afeta a missão das Instituições de Ensino Superior, a AAUM reconhece, em particular, o esforço da Universidade do Minho em manter o valor de propinas. É necessário que exista, por parte do Governo, uma resposta para a inversão desta realidade, que passa por um reforço de financiamento, de forma a salvaguardar a qualidade do ensino e o progresso da Instituições de Ensino Superior. 

A tomada de posição da Assembleia da República em aprovar a proposta de congelamento do valor máximo de propina - ainda que não tenha reflexo na realidade da Universidade do Minho por não praticar o valor máximo - lançou a base de discussão do papel que as propinas deverão representar no financiamento do Ensino Superior, no sentido de perceber qual deverá ser o contributo de cada um dos estudantes e dos seus agregados familiares.

A AAUM continuará a defender um acesso à educação mais inclusivo, que possa proporcionar aos estudantes os instrumentos e mecanismos de apoio necessários à sua aposta numa formação superior.

 

Universidade do Minho, 2 de maio de 2016

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?